(11) 4116-2260 atendimento@leelah.com.br
Escolha uma Página

Tags HTML para SEO: usar ou não usar?

por | 3 maio, 2018 | SEO

Os conteúdos da sua mente importam? Desculpa perguntar, pois é claro que sim, eles são únicos e cheios de possibilidades exploradas e inexploradas. Você cuida do seu corpo? Desculpa perguntar, é claro que sim, e aquele sanduíche era integral (talvez).

E quanto às seções <head> e <body> do documento HTML do seu site? Será que seus conteúdos influenciam o desempenho do seu site aos olhos dos mecanismos de busca?

Vamos coletar todas as evidências que temos até agora e imaginar o valor das tags HTML em termos de SEO em 2018.

No entanto, primeiro, veremos algumas definições para que possamos concordar que temos o mesmo em mente quando pensamos em tags HTML.

Tags HTML são…

…pedaços de texto que existem no HTML. Elas são invisíveis para os usuários (a menos que sejam vistas no código-fonte da página) e fornecem dados sobre a sua página para os mecanismos de busca. Assim, elas ajudam os mecanismos de busca a entenderem o significado do seu conteúdo.

Elas realçam as partes mais importantes da sua página para que ela se destaque nas SERPs (páginas de resultados de uma busca), o que possibilita aos usuários encontrarem seu conteúdo. Portanto, é natural supor que as tags HTML devem ser uma parte crucial da otimização on-page, totalmente vital para o SEO.

Era assim até que os mecanismos de busca decidiram não olhar sempre para as tags e obter as informações por conta própria.

Então…

 

Será que as tags HTML ainda importam em 2018?

É verdade que, nos últimos anos, a influência das tags HTML nos posicionamentos vem diminuindo. E agora os webmasters podem até optar por não usar algumas tags em seus HTMLs e não ter problemas com isso.

No entanto, ainda existem algumas tags que:

  • Melhoram a experiência do usuário, fornecendo melhor navegação e melhor equivalência com as buscas;
  • Fornecem orientação aos mecanismos de busca sobre onde encontrar as partes mais importantes do site ou quais partes ignorar;
  • Tornam os snippets (fragmentos) da SERP mais atraentes e informativos.

“Mas quais tags são aquelas preciosas ajudantes?”, você pode perguntar. Vamos falar sobre cada uma delas em detalhes.

 

Seção <head>

 

1. Tag Title

 

O que é?

As tags title (título) são geralmente usadas pelos mecanismos de busca para determinar o assunto de uma determinada página e o exibir nas SERPs. Em HTML, uma tag de título se parece como essa:

<title>Seu Título Fantástico</title>

Valor para o SEO

As tags de título costumavam ser de grande importância para os mecanismos de busca. Uma tag de título é uma das primeiras coisas que as pessoas veem nas SERPs. Assim, essas tags costumavam ser aquelas que ficavam cheias de palavras-chave até não dar mais.

Hoje, os mecanismos de busca ainda entendem o intuito de uma página através de uma tag de título. No entanto, com a transição do Google para a busca semântica, o valor de uma tag de título ficou um pouco menor. Por exemplo, os pesquisadores da Backlinko descobriram que uma tag de título otimizada por palavra-chave estava associada com um posicionamento melhor, mas a correlação foi menor do que já foi um dia.

Agora, o mecanismo de busca é capaz de interpretar o tópico de uma página sem palavras-chave exatas no título, usando como base todos os elementos de uma página: meta descrição, imagens, métricas de atividade dos usuários e, claro, o próprio conteúdo.

Apesar de todas essas evidências, não podemos deixar de concordar que as tags de título são usadas em três locais de maior visibilidade:

  • SERPs – esse é o lugar onde o usuário decide clicar ou não clicar;
  • Abas do navegador da Web – a visibilidade neste local é especialmente importante quando os usuários têm cerca de um milhão de abas abertas no navegador (sim, você não está sozinho(a));
  • Redes sociais – sua tag de título é usada quando a página é compartilhada.

O problema

De tempos em tempos, o Google escolhe não usar sua tag de título, mas exibe uma tag diferente. É algo muito chato, mas o Google não é o único a lhe obrigar a fazer o que ele quer.

Existem algumas razões pelas quais esse problema pode ocorrer:

O título é recheado de palavras-chave
É óbvio que otimizar seu título para palavras-chave alvo é importante, no entanto, também é importante não exagerar. Caso contrário, o Google reescreverá seu título da maneira que considerar adequada.

O título não coincide com uma pesquisa
O Google pode escolher sua página para uma pesquisa específica, mesmo que seu título não corresponda a essa pesquisa. Neste caso, às vezes o título pode ser reescrito para a SERP. É óbvio que você não pode escrever um título que coincida com todas as possíveis pesquisas. Porém, se você perceber que o Google reescreve seu título para pesquisas de alto volume, considere a possibilidade de revisá-lo.

Existem alguns títulos alternativos
O Facebook e o Twitter têm suas próprias tags na seção <head>, então, se você usar os títulos alternativos para essas redes sociais, o Google também poderá usá-los em vez da sua tag de título.

Como otimizar

Eu acho que você deveria saber como. É muito fácil otimizar títulos! Existem algumas dicas sobre como escrever aqueles que o Google definitivamente vai gostar:

  • Tamanho do título

É aconselhável mantê-lo com menos de 60 caracteres, caso contrário, ele pode ser cortado em SERPs e algumas das suas palavras importantes podem ser omitidas. Além disso, tenha em mente que a letra W ocupa mais espaço do que, por exemplo, a letra I ou algumas letras minúsculas.

Assim, se o seu título for bastante longo, é aconselhável evitar CAIXA ALTA e contar os caracteres, levando em consideração quanto espaço eles ocupam. Lembre-se de usar economizadores de caracteres, como o símbolo ‘+’ em vez de ‘mais’, a barra (/) em vez de ‘ou’ etc.

De qualquer forma, um título longo não é errado, não há punição para isso. Mas tenho certeza que você gostaria que seus títulos fossem totalmente vistos nos resultados de buscas.

Para verificar seus títulos, abra seu projeto no WebSite Auditor ou crie um novo, vá em Análise de Conteúdo (Content Analysis) > Auditoria de Página (Page Audit) > Otimização de Conteúdo (Content optimization) e analise a seção Title.

seo power suite

Também é possível editar seu título no aplicativo e ver como ele ficará nas SERPs. Vá em Editor de Conteúdo (Content Editor) > Títulos e Meta tags (Titles & Meta tags) e deixe seu título incrível:

seo power suite

  • Palavras-chave no título

Se você não quiser que o Google reescreva seus títulos ou crie uma punição por você causar uma experiência ruim ao usuário, por favor não encha seus títulos com um milhão de palavras-chave.

Contudo, ainda é importante otimizar os títulos para palavras-chave alvo, basta fazer isso de forma sensata. Tente incorporar uma ou duas palavras-chave para criar um título descritivo e único. Escreva para os seus clientes. É claro que você quer atrair mais visitantes, mas certamente gostaria que eles permanecessem e se convertessem em clientes, e não caíssem fora imediatamente.

Use as suas palavras-chave mais próximas ao começo do título. Dessa forma, os usuários que analisam os resultados de buscas notarão suas informações proeminentes em primeiro lugar.

Eu recomendaria também evitar títulos duplicados, pois o Google pode pensar que você tem conteúdo duplicado e penalizar seu site.

  • Marca em um título

Caso você tenha uma marca bem conhecida, é uma boa ideia usá-la no título. Será um tipo de endosso do seu conteúdo pela qualidade e reconhecimento associados à sua marca. Mas lembre-se de usá-la no final do título (a menos que seja uma Página Inicial ou Página Sobre que deve ser naturalmente mais focada na marca), para que informações únicas sejam mais visíveis.

2. Tag de meta descrição

O que é?

A Meta description é um pequeno parágrafo de texto na seção <head> do HTML de uma página. Geralmente é exibida em um snippet da SERP após o título e a URL do site. Em HTML, se parece como essa:

<meta name=“description” content=“Sua linda descrição”>

Valor para o SEO

O valor da meta descrição é muito próximo do valor do título. É um elemento importante de uma página que ajuda os mecanismos de busca a determinarem o assunto da página e permite que os usuários entendam se a página coincide com a pesquisa.

Embora a meta descrição não seja um fator de posicionamento, ela ainda determina se o usuário vai clicar na sua página, influenciando, assim, numa taxa de cliques. Além disso, uma descrição precisa que coincida com o seu conteúdo reduzirá significativamente uma taxa de rejeição.

A meta descrição pode ser vista em dois lugares de maior visibilidade:

  • SERPs – A meta descrição ocupa a maior parte de um snippet de SERP;
  • Redes sociais – A meta descrição geralmente aparece quando as pessoas compartilham sua URL pelos canais de mídia social.

O problema

Semelhante ao uso deliberado de títulos pelo Google, a descrição exibida nas SERPs pode diferir daquela que você especificou na seção <head>.

Parece que as meta descrições são ainda mais dependentes de pesquisa do que os títulos. Em uma das sessões de hangout, John Mueller mencionou que eles estavam ajustando a descrição com base na pesquisa do usuário.

Via de regra, o Google usa a descrição especificada na <head>, mas quando há necessidade de mais informações ou mais contexto para coincidir com a pesquisa, ele também pode retirar algumas partes do conteúdo. Esta é na verdade uma das razões pelas quais o mecanismo de busca começou a exibir snippets mais longos.

Não existem formas de resolver esse problema, já que você possivelmente não pode escrever a descrição para coincidir com todas as pesquisas. O melhor que você pode fazer é escrever a descrição que melhor corresponda ao conteúdo da sua página.

Como otimizar

  • Tamanho da meta descrição

Não muito tempo atrás, para ser totalmente exibida em um snippet de SERP, o tamanho da meta descrição tinha que ter aproximadamente 160 caracteres. Depois, este valor aumentou gradualmente até 300 caracteres. Finalmente, em dezembro de 2017, os snippets ultrapassaram a marca de 300 caracteres.

O que você deve fazer nesta situação? Muitas pessoas fizeram alguns experimentos para entender qual é o tamanho seguro da meta descrição. Bem, a resposta para esta pergunta – é que não existe um tamanho seguro.

Em primeiro lugar, uma descrição de qualquer tamanho é permitida. Se for muito longa, o Google vai cortá-la, mas isso não é uma catástrofe. Eu acho que a maneira mais segura ainda é de manter com ~ 300 caracteres e ficar de olho nas últimas descobertas sobre esse assunto.

Você pode conferir suas meta descrições no WebSite Auditor. No seu projeto, vá em Análise de Conteúdo (Content Analysis) > Auditoria de Página (Page Audit) > Otimização de Conteúdo (Content Optimization) e analise a seção de Meta tags.

seo power suite

Também é possível editar sua descrição no aplicativo e ver como ela ficará nas SERPs. Vá em Editor de Conteúdo (Content Editor) > Títulos e Meta tags (Titles & Meta tags) e experimente com a sua descrição:

seo power suite

  • Meta descrição como um anúncio para a sua página

Na situação em que o Google brinca com as suas descrições que coincidem com as pesquisas dos usuários, por que não criar uma descrição para os usuários? Tente fazer uma descrição que anuncie o conteúdo da sua página da melhor e mais concisa maneira possível. E evite descrições duplicadas – os mecanismos de busca podem pensar que você tem conteúdo duplicado no seu site.

Além disso, lembre-se de que os mecanismos de busca destacam em negrito as palavras-chave da pesquisa nas descrições. Essas palavras em negrito chamam a atenção dos usuários. Portanto, otimizar sua meta descrição para palavras-chave alvo ainda é muito importante.

seo power suite

  • Não use aspas na meta descrição

Quando você usar aspas duplas no HTML da meta descrição, o Google eliminará esse texto entre aspas ao exibi-la nas SERPs. Então, é melhor remover todos os caracteres alfanuméricos das suas meta descrições.

  • Marcação Schema

Sem mentira, você pode enriquecer o seu snippet de SERP. Ao usar uma marcação especial, você pode adicionar elementos ao seu HTML que farão com que os seus snippets pareçam mais atraentes para os usuários. Por exemplo, eles podem ser enfeitados com avaliações com estrelas, avaliações de clientes, imagens, informações adicionais sobre produtos, etc.

resultados-google

Graças ao Google, você não precisa ser um desenvolvedor Web se precisar marcar os dados estruturados em um site. Você pode usar o Assistente de Marcação de Dados Estruturados (Structured Data Markup Helper). Antes de adicionar o bloco de marcação de esquema do HTML às suas páginas, lembre-se de visualizar seus snippets copiando e colando o código-fonte da sua página na Ferramenta de teste de dados estruturados do Google.

 

3. Tags Open Graph

 

O que é são?

As tags Open Graph (OG) são meta tags adicionais na seção <head> do HTML de uma página que permitem que qualquer página da Web se torne um objeto rico em redes sociais. Elas foram apresentadas pela primeira vez pelo Facebook em 2010 e posteriormente reconhecidas por outras grandes plataformas de mídia social (LinkedIn, Google+, etc.)

Em HTML, elas se parecem como essa:

<meta name=“og:title” property=“og:title” content=“Título Impressionante do seu Open Graph”>

Valor para o SEO

As tags OG permitem controlar como as informações sobre a sua página são representadas quando compartilhadas por meio de canais sociais. Essa possibilidade pode lhe ajudar a melhorar o desempenho dos seus links nas mídias sociais, gerando mais cliques e aumentando as conversões.

Como otimizar

Antes de você decidir implementar as tags OG no seu HTML, considere algumas otimizações. Existem várias tags Open Graph, mas eu vou dar algumas dicas sobre as mais importantes e comuns.

tags open graph

  • OG title

Essa é óbvia, aqui você especifica o título do seu conteúdo. Você pode copiar e colar sua tag de título se achar que ela é atraente o suficiente para os canais de mídia social.

Lembre-se de que ela deve ter entre 60 e 90 caracteres; caso contrário, pode ser cortada.

  • OG type

Com a ajuda dessa tag, você pode descrever o tipo de objeto que está pronto para ser compartilhado: um site, postagem, vídeo, empresa, etc. Você pode checar a lista completa aqui.

Essa tag é considerada importante quando a sua página tem o botão de Curtir. Ela pode ajudar a determinar se o seu conteúdo aparecerá na seção de interesses do usuário no Facebook caso ele ou ela “Curta”.

Na maioria dos casos, o tipo é de “site”, porque você compartilha principalmente links para sites. Se for esse, você não precisa especificar o tipo no código, pois ele será lido como tal por padrão.

  • OG description

Esta é muito parecida com a tag de meta descrição. No entanto, ela não será exibida em SERPs, será mostrada como o resumo quando a sua página for compartilhada. Por esse motivo, não faz sentido usar suas palavras-chave nesta descrição em específico.

Sua principal tarefa aqui é fazer com que ela fale com o seu público potencial e gere mais cliques.

Quanto ao tamanho, considera-se uma boa prática mantê-la com cerca de 200 caracteres.

  • OG image

Essa é um verdadeiro ás na manga. Uma imagem tornará o seu link compartilhável 500% mais atraente. Então, dê o seu melhor.

Fica evidente que a imagem deve chamar a atenção e exigir associações adequadas. Você pode colocar algum texto na sua OG image para reiterar o objetivo principal do seu conteúdo ou fazer uma chamada para qualquer ação. Só tente colocar o texto (ou a parte mais significativa dele) na parte do meio de uma imagem, já que, por exemplo, o Facebook gosta de cortar as laterais das miniaturas.

A resolução recomendada para a OG image é de 1200x627 pixels, e o tamanho – até 5MB.

Assim que você estiver satisfeito(a) com as suas metatags OG, você pode conferir como tudo ficou com a ajuda do Open Graph Object Debugger, uma ferramenta criada pelo Facebook.

  • Cartões do Twitter

Os cartões do Twitter são muito semelhantes às tags OG (título, descrição, imagem, etc.), mas são usados ​​exclusivamente pelo Twitter. Embora agora os tweets possam ultrapassar os famosos 140 caracteres, esses cartões são uma boa extensão que permite que o seu tweet se destaque na multidão de tweets com textos comuns.

cartao de twitter

Existem alguns tipos de cartões do twitter:

  • Cartão de resumo (Summary card) – Além do tweet original, há uma prévia do conteúdo da sua página, o que é bom para destacar postagens de blogs, produtos, notícias, etc.
Título: 70 caracteres
Descrição: 200 caracteres
Imagem: 120x120px, até 1MB
  • Cartão de resumo com uma imagem grande – este cartão é semelhante ao anterior, mas contém uma imagem maior. A imagem também pode incluir algum texto que transmita o objetivo principal do conteúdo da sua página, uma chamada para ação ou algo realmente instigante para clicar.
Título: 70 caracteres
Descrição: 200 caracteres
Imagem: 280x150px, até 1MB
  • Cartões de Reprodução (Player cards) – esses cartões permitem que os usuários reproduzam vídeos ou áudios em um tweet.
Descrição: 200 caracteres
Vídeo: H.264, perfil de base, nível 3.0, até 640 x 480 pixels a 30fps.
Áudio: AAC, Perfil de Complexidade Baixa
  • Cartões de aplicativo (App cards) – esses cartões permitem que os usuários façam o download de aplicativos móveis diretamente de um tweet. Eles apresentam um nome, uma descrição, um ícone, uma pontuação e um preço.
Título: renderizado a partir da ID do aplicativo
Descrição: 200 caracteres
Imagem: renderizada a partir da ID do aplicativo

Observação: apenas um tipo de cartão por página é suportado.

Quando você estiver satisfeito(a) com os elementos do seu cartão do Twitter, precisa fazer duas coisas:

  1. Configurar os cartões para as suas páginas. Comece aqui.
  2. Validar seus cartões aqui. A ferramenta de validação permitirá que você verifique se há algum erro e deixa você visualizar os seus cartões.

Os cartões de reprodução precisam ser adicionalmente aprovados pelo Twitter. Use este guia para descobrir como fazer isso.

 

4. Tag robots

 

O que é?

Uma tag robots é um elemento no HTML de uma página que informa aos mecanismos de busca quais páginas do seu site devem ser indexadas e quais não devem. Suas funções são semelhantes às do robots.txt. Mas geralmente ela é usada para impedir que os mecanismos de busca indexem páginas individuais, enquanto que o robots.txt impede que eles indexem um site inteiro ou qualquer parte dele.

Em HTML, ela se parece como essa:

<meta name=“robots” content=“index, follow”>
Valor para o SEO

Não é que uma tag robots possa te ajudar a melhorar seu posicionamento, mas você pode usá-la para preservar o posicionamento caso tenha que bloquear algumas páginas da indexação.

Por exemplo, você pode ter algumas páginas com conteúdo bastante escasso e que não quer indexar na busca, mas que gostaria de manter. Neste caso, você pode simplesmente adicionar uma tag noindex para esta página.

Como otimizar
  • Uso correto de uma tag robots

Se você não adicionar essa tag ao seu HTML, os mecanismos de busca rastrearão e indexarão todas as suas páginas por padrão. Só faz sentido usar uma tag robots se você quiser alterar algum desses parâmetros.

Além disso, se houver alguma página na seção que não possa ser rastreada por um arquivo robots.txt, qualquer tag robots no HTML dessa página será ignorada.

  • Uso correto dos parâmetros da tag robots

O Google entende e respeita os seguintes parâmetros que você pode especificar em sua tag robots:

  • Noindex – impede que os mecanismos de busca indexem uma página;
  • Nofollow – impede que o mecanismo de busca siga TODOS os links na página (é por isso que ele é diferente do atributo nofollow que é aplicado em um nível de URL individual);
  • Noarchive – impede que uma cópia em cache da página apareça nos resultados de busca;
  • Nosnippet – impede que uma descrição da página apareça nos resultados de busca, assim como impede o armazenamento em cache da página;
  • None – o mesmo que “noindex, nofollow”.

Observe que o Google entende todas as combinações de letras minúsculas e maiúsculas que você usa para os parâmetros das suas tags robots.

  • Tag robots e a segurança

Esteja ciente de que os rastreadores maliciosos podem ignorar todos os parâmetros da sua tag robots, portanto, se você usá-la como uma medida de segurança, isso não lhe trará benefício algum.

Se você tiver informações privadas que gostaria de manter longe do alcance do público, opte por uma abordagem mais segura, como a proteção por senha, por exemplo.

 

5. Tag canônica (canonical tag)

 

O que é?

Quando você tem algumas páginas com conteúdo idêntico, pode usar uma tag canônica para informar aos mecanismos de busca qual página deve ser priorizada.

Em HTML, ela se parece como essa:

<link href=“URL” rel=“canonical”>
Valor para o SEO

Uma tag canônica é importante para o SEO de duas maneiras.

Em primeiro lugar, ela não só informa aos mecanismos de busca qual página é mais importante como também mostra que essas páginas não têm conteúdo duplicado. Como o conteúdo duplicado é punido com pena de morte, essa tag é um recurso matador.

Em segundo lugar, ela impede a canibalização que acontece quando as páginas que são menos importantes que outras semelhantes obtêm posicionamentos melhores.

Como otimizar

Abra o seu projeto no WebSite Auditor, vá em Estrutura de Site (Site Structure) > Auditoria de Site (Site Audit), e preste atenção na seção On-page, mais especificamente em Títulos duplicados (Duplicate titles) e Meta descrições duplicadas (Duplicate meta descriptions).

seo power suite

Observação: caso você tenha algumas URLs com conteúdo idêntico, especifique um elemento <link rel=“canonical”> no HTML da página.

Seção <body>.

 

6. Tags header

O que são?

As tags de cabeçalho (header) são os títulos (h1-h6) que você usa para estruturar a sua página. Em HTML, uma tag de cabeçalho se parece como essa:

<h1>Seu título irresistivelmente atraente</h1>
Valor para SEO

Não é segredo algum dizer que não há problemas se você não usar tags de cabeçalho. Tudo ficará bem. No entanto, essas tags ajudam os mecanismos de busca para lerem o seu conteúdo de uma maneira mais eficiente. A ordem das tags de cabeçalho (h1 a h6) mostra o nível de importância de cada seção.

Além disso, quando uma página é estruturada em níveis, fica muito mais fácil para que os visitantes leiam e compreendam as partes mais importantes em um curto espaço de tempo.

Ademais, de tempos em tempos, o Google gosta de criar snippets destacados do tipo lista com os cabeçalhos de uma determinada página (geralmente funciona assim com guias e instruções). O h1 da sua página coincidirá à busca, e os seus sub-cabeçalhos (h2, por exemplo) formarão uma lista cronológica em um snippet destacado. O resultado será exibido da seguinte forma:

seo power suite

Como você deve se lembrar, um snippet destacado ocupa a posição acima de todos os resultados. É uma oportunidade boa e gratuita para conseguir uma melhor visibilidade.

Como otimizar
  • Ordem hierárquica de cabeçalhos

A hierarquia dos seus cabeçalhos permitirá que os mecanismos de busca compreendam melhor o seu conteúdo. Como você sabe, agora eles levam todos os fatores em consideração para fornecer as melhores respostas que coincidam com as nossas pesquisas.

Considera-se uma boa prática usar um h1 por página e dividir ainda mais o seu conteúdo de forma lógica em seções com h2. Se necessário, você pode segmentar ainda mais as seções h2 com h3, h4 e assim por diante. Só não encha a sua página com uma série de cabeçalhos diferentes. Use-os estrategicamente para apresentar o objetivo principal de cada seção.

Tenha em mente que, embora o uso de um h1 por página fazia uma tremenda diferença em termos de SEO antes da popularidade do HTML5, agora é possível usar algumas tags h1 por página. Como resultado, agora a importância dessas tags, bem como de toda a hierarquia de tags de cabeçalho, diminuiu.

  • Cabeçalhos otimizados por palavras-chave

Como os seus cabeçalhos apresentam os principais pontos de cada seção da página, é uma boa ideia incluir suas palavras-chave alvo e seus sinônimos neles. Além disso, normalmente o seu h1 (se você usá-lo uma vez como o título de uma página) será semelhante à sua tag de título no HTML. Assim, ele já estará otimizado de acordo com a tag de título.

Porém, não entulhe de palavras-chave! Opte por uma boa palavra-chave de cauda longa.

Para verificar os seus cabeçalhos em termos de palavras-chave, abra o seu projeto no WebSite Auditor, vá em Análise de Conteúdo (Content Analysis) > Auditoria de Página (Page Audit) > Otimização de Conteúdo (Content Optimization) e analise a  seção Body:

seo power suite

  • Cabeçalhos visíveis

Enquanto os mecanismos de busca leem suas metatags, seus visitantes leem o texto. Então, você não só deve melhorar a indexação do seu conteúdo como também a experiência do usuário.

Quando você usar o h1 como o título da sua página, tente torná-lo visível para os visitantes, pois o mais provável é que esse h1 transmita o tópico principal do conteúdo da sua página. Portanto, ele deveria ser:

  •  maior do que todos os outros elementos de texto da sua página;
  • perceptível de relance: use diferentes elementos de formatação e estilo para destacá-lo.

7. Atributo alt

O que é?

O atributo alt text (texto alternativo) faz parte de uma tag de imagem e fornece uma descrição para uma imagem. Em HTML, ele se parece como esse:

<img src=“url” alt=“Descrição nítida da sua imagem”>;
Valor para o SEO

O alt text desempenha um papel importante na otimização de imagens. Ele torna suas imagens acessíveis tanto aos mecanismos de busca (informando o que uma determinada imagem significa) quanto às pessoas (exibindo um texto alternativo no caso de uma determinada imagem não poder ser carregada ou ajudando os leitores de tela a transmitir imagens).

Como otimizar
  • Alt texts vazios

Se você quiser usar essa oportunidade adicional para conseguir um posicionamento melhor por meio da otimização de imagem, primeiro verifique se há textos alternativos vazios. É aqui que você perde essa oportunidade.

Abre o seu projeto no WebSite Auditor , vá em Estrutura de Site (Site Structure) > Auditoria de Site (Site Audit), e preste atenção na seção Images.

seo power suite

  • Imagens úteis

Atenção, se você tiver milhares de imagens, não precisa otimizar cada uma delas (UFA!). Dê ênfase principalmente àquelas que transmitem alguns dados úteis, não aquelas que são usadas ​​só por questões entretenimento e decoração.

As imagens úteis são imagens de produtos, capturas de tela de alguns processos, seu logotipo, infográficos, diagramas, etc.

  • Textos alternativos otimizados por palavras-chave

Sim, eu acho que você já adivinhou que textos alternativos são mais uma oportunidade para usar suas palavras-chave alvo. E você sabe o que fazer – não use-as em excesso! Escreva a descrição que forneça contexto ao seu conteúdo e use uma palavra-chave onde ela seja adequada. As imagens otimizadas por palavras-chave funcionarão bem em combinação com os fatores que os mecanismos de busca levam em consideração ao posicionar as páginas.

Além disso, tente manter suas descrições bem curtas – cerca de 125 caracteres, já que os leitores de tela cortarão os textos alternativos em torno desse limite.

São os detalhes que fazem toda a diferença. Nenhuma dessas tags pode influenciar diretamente o seu sucesso em termos de SEO, mas elas têm mais de uma forma de influenciá-lo indiretamente. É sensato saber o que você tem na sua <head> e <body>, como funcionam e o que você pode fazer para que algumas tags funcionem para você.

Caso você tenha mais dicas sobre o uso de tags para SEO, sinta-se à vontade para compartilhá-las nos comentários!

Este artigo foi originalmente escrito por Valerie Niechai e publicado no site Link-Assistant.Com.


Denis Minchiotti

Denis Minchiotti

Entusiasta da internet e tecnologia e MBA em gestão de marketing. É responsável por SEO e sócio da agência Leelah.
Siga no Linkedin


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FALE CONOSCO