(11) 4116-2260 atendimento@leelah.com.br
Escolha uma Página

Storytelling: aprenda a contar boas histórias para atrair seu cliente

por | 19 jul, 2018 | Campanhas Digitais

Quem é que não gosta de uma história envolvente, bem contada? O storytelling exerce um poder incrível sobre as pessoas, não é verdade? Por esse motivo é tão utilizado no mundo do marketing e da publicidade.

No meio digital, isso não é diferente. Chamar a atenção do consumidor entre tantos conteúdos disponíveis na web é um tanto desafiador.

Com o bombardeio de informações que sofremos atualmente, convencer uma pessoa a dar atenção exclusiva à sua marca, mesmo que seja por alguns segundos, exige muito esforço.

E o storytelling acaba sendo uma estratégia muito útil para tornar uma marca, serviço ou produto o centro das atenções.

Neste artigo, vamos dar dicas de como utilizar este recurso na sua campanha e dar exemplos de marcas que fazem este trabalho de maneira incrível!

 

O que é o storytelling?

Resumidamente, storytelling é a arte de contar uma boa história usando uma enorme possibilidade de artifícios.

Por meio de um enredo bem escrito, trilha sonora, textos e personagens escolhidos cuidadosamente, uma marca pode recorrer à técnica de storytelling para encantar consumidores e conquistar um espaço especial na memória deles, sem necessariamente vender algum tipo de produto ou serviço.

A arte de contar histórias vem desde o tempo das cavernas. Por meio de desenhos sequenciais, os homens primitivos registravam todas as suas aventuras.

Ao longo dos séculos, com a chegada da escrita e dos avanços tecnológicos, as formas de comunicar alguma coisa para as pessoas foram ganhando novos atributos e performances.

Ao contar uma história, uma marca ou empresa se propõe a entrar na vida do consumidor de uma maneira diferenciada, colocando à frente dele personagens, conceitos e situações que expressam as dores e anseios que ele enfrenta no dia a dia.

Quando bem desenvolvido e aplicado, o storytelling gera valor, quesito que exerce forte influência no poder de compra do consumidor moderno.

 

Por que usar o storytelling como estratégia de marketing?

De acordo com o psicólogo Jerome Bruner, um fato tem 20 vezes mais chances de ser lembrado se estiver ancorado em uma história.

Esse já é um bom argumento, não é verdade? Afinal de contas, recorremos às histórias o tempo todo. Nós as usamos para entreter as crianças em um dia de chuva, compreender melhor algum fato histórico, explicar determinado acontecimento cotidiano, entre outras situações.

E se a história está tão presente no dia a dia das pessoas, por que não usar esse artifício como um canal de vendas ou uma estratégia de marketing?

Além de reforçar as ideias na memória, existem outros motivos pelos quais vale a pena usar o storytelling como ferramenta de marketing. Veja:

Aumento da empatia: ao criar um cenário com pessoas reais, a capacidade do consumidor de se colocar no lugar do personagem para compreender mais profundamente suas dores e anseios e tomá-las para si se torna mais aguçada.

Maior chance de compartilhamento: um storytelling desperta algum tipo de emoção positiva no consumidor (felicidade, compaixão, ternura) e esse tipo de conteúdo acaba sendo compartilhado pelas redes sociais com mais facilidade.

Fonte de inspiração e desejo de ação: um roteiro bem elaborado pode transmitir bons valores e gatilhos mentais capazes de levar as pessoas à reflexão. Se os conceitos de ética e moral da marca forem os mesmos do consumidor, certamente uma empatia tende a nascer e, mais cedo ou mais tarde, a venda acontece.

Histórias ficam gravadas na mente: sabe aquele filme, cena ou personagem que não sai da memória? Isso não acontece só nas novelas e no cinema. Uma ideia criativa executada na medida certa pode marcar profundamente o público, tornando-se inesquecível. Para e pense: quais personagens ou cenas publicitárias não saem da sua cabeça? Certamente o urso polar da Coca-Cola e o garoto propaganda da Bombril são alguns exemplos.

 

Como montar um bom storytelling?

O storytelling, assim como qualquer ferramenta de marketing, não funciona sozinho. É necessário que todas as campanhas estejam alinhadas para que a história a ser contada tenha o suporte necessário para trazer o resultado desejado.

Por isso, é preciso analisar o cenário completo da marca e montar um bom planejamento antes de tirar uma ideia para storytelling do papel.

Para ajudar você a alinhar as ideias e definir o escopo de um storytelling que realmente funcione, separamos algumas dicas importantes:

Defina o objetivo

Toda campanha de marketing tem um objetivo. O que você pretende com este storytelling? Reforçar os conceitos da empresa? Divulgar um produto ou serviço inédito? Recolocar a marca no mercado? Somente com um objetivo bem claro é que a equipe responsável pela execução saberá como montar um roteiro que atenda às necessidades iniciais.

Acerte na escolha das personas

As personas são representações do seu cliente, criadas a partir de informações reais extraídas das pessoas que você quer atingir ou que já consomem seus produtos ou serviços. Elas trazem informações pessoais, demográficas e deixam claras as suas aflições e necessidades. Essas personas precisam estar muito bem representadas no storytelling para que a empatia aconteça.

Coloque em prática a Jornada do Herói

Esse conceito é muito usado por quem trabalha com roteiros. Também conhecido como Monomito, a Jornada do Herói é fruto de um estudo do antropólogo Joseph Campbell, que está disponível no livro “The Hero With a Thousand Faces” (O Herói de Mil Faces), de 1949. Ele mudou totalmente a forma como as narrativas foram criadas.

De acordo com a Jornada do Herói, uma boa história possui três pontos principais:

  • Chamada (ou 1º ato): apresentação do personagem e aspiração para viver uma aventura.
  • Iniciação (ou 2º ato): detalhamento das aventuras vividas pelo personagem.
  • Retorno (ou 3º ato): retorno para o mundo comum com mais maturidade e conhecimento.

Esses três pontos reúnem as 12 etapas que compõem a Jornada do Herói:

A Jornada do Herói é percebida com muita facilidade em diferentes filmes, livros e novelas. Por isso passou a ser usada na publicidade e no marketing.

Uma vez que a empatia é a palavra-chave de um storytelling, essa sequência leva o consumidor a entender o dia a dia do personagem, “embarcar” com ele na aventura proposta e se sentir vitorioso também.

Saiba mensurar os resultados

Toda ação de marketing precisa ser mensurada. Somente dessa forma você saberá se a estratégia foi bem-sucedida ou não. No caso do storytelling, os relatórios poderão trazer dados como número de visualizações, curtidas, compartilhamentos, impacto nas vendas, reconhecimento da marca, entre outros KPIs.

 

Exemplos de storytelling para você se inspirar

Separamos aqui alguns exemplos de storytelling que fizeram e ainda fazem sucesso:

Coca-Cola

Um dos grandes cases de storytelling com certeza é a Coca-Cola. Com seu conceito de falar sobre felicidade, a marca sempre reúne situações que cheias de emoção e empatia, conquistando até mesmo as pessoas que não tomam refrigerante.

A venda da Coca Cola acaba ficando em segundo plano, uma vez que ela implicitamente diz o refrigerante embala momentos descontraídos, emocionantes e felizes.

 

E não podemos esquecer do mascote da Coca-Cola, o urso polar, que conquistou o público.

 

Bombril

A palha de aço se tornou a número 1 em vendas depois que o ator Carlos Moreno se tornou protagonista. Sempre muito divertido, ele contava histórias sobre o cotidiano e inseria o produto de maneira bem divertida.

 

Dove

A Dove tem como princípio incentivar as mulheres a se autovalorizarem e aceitarem sua própria beleza. E esse comercial é uma prova bem bacana disso. Nele, um desenhista forense cria dois retratos-falados: um a partir de uma autodescrição e outro com base nas informações de outras pessoas a respeito da mesma mulher. O resultado é bem emocionante.

 

Vivo

A homenagem que a agência Africa e a produtora O2 fizeram para a Vivo viralizou. Usando como base a famosa música Eduardo e Mônica, da Legião Urbana, a marca fez um clipe muito bacana e ganhou a aprovação de muitos brasileiros.

 

Johnson

O novo posicionamento institucional da Johnson & Johnson se deu por meio de uma campanha que mostra como os produtos da famosa marca de saúde e bem-estar podem fazer parte do dia a dia dos consumidores de maneira simples.

 

E você? Se lembra de mais alguma campanha bacana com storytelling? Conta pra gente nos comentários!


Alessandra Oggioni

Alessandra Oggioni

Jornalista, consultora de marketing digital da Leelah e especialista em marketing de conteúdo e Google Adwords.
Siga no Linkedin


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FALE CONOSCO